sábado, 26 de julho de 2014

stormy night
my umbrella gets home
before I do

noite chuvosa
meu guarda-chuva chega em casa
antes de mim
First place in the European Quarterly Kukai #6 - Summer 2014 Edition

terça-feira, 20 de maio de 2014


cup of tea
an ant insists
on sharing it

xícara de chá
a formiga também quer
provar um pouco

terça-feira, 15 de abril de 2014


sand beach
the crab hole changes
to a castle

areia da praia
a casa do caranguejo
vira um castelo


dark morning
my shadow returns with
artificial light

manhã escura
minha sombra retorna
com luz artificial


cave echoes
he checks his hearing aid
once more

ecos da caverna
ele checa seu audiofone
mais uma vez

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

New Year
all the vendor's brooms
sold out

Ano Novo
todas as vassouras do vendedor
foram vendidas!

terça-feira, 17 de dezembro de 2013


O Pão

Ouço palmas no portão. Os cães latem, mas não o bastante para as palmas cessarem. Olho pela janela e vejo um menino que faz um gesto me chamando para ouvi-lo mais de perto. Quer me comover com sua história e em troca eu devo lhe dar alguns trocados. Digo a ele que não tenho troco mas tenho pão. Ele parece contente com a oferta. Levo os cães e trago um pão francês para ele, certa de que havia cometido uma boa ação. Não percebo quando ele se vai, mas voltando ao portão vejo que o pão fora deixado na superfície do muro, num gesto de desprezo. São os cães que devoraram o pão e agradecem.

rua ventilada
o cheiro de peixe frito
percorre o ar


The Bread

I hear someone clapping at the gate. The dogs bark, but not enough to halt the claps. I stare out the window and see a boy who makes a gesture telling me to listen to him more closely. He wants me to be moved by his story and in return I should give him a few coins. I tell him that I don´t have change but have some bread. He seems pleased with the offer. I take the dogs and bring a French bread for him, certain that I am doing a good deed. I don´t see when he leaves, but when I return to the gate I see that the bread is left on the top of the wall in a gesture of contempt. The dogs eat the bread and come to say thanks.

windy street
the smell of fried fish
floats in the air